quarta-feira, 14 de julho de 2010

Intoxicação

Estou intoxicada por algo conhecido como desilusão. Cheguei naquele momento em que não encontro mais nenhum tipo de esperança para os sonhos que acalentava enquanto menina. Parece dramático? Talvez. São as mudanças causadas por um seticismo agudo, possívelmente porque os contos de fadas, que passei minha infância me alimentando, ganharam tons de cinza. 
Ainda tenho prazer em aproveitar um dia ensolarado. Assim como, de ver um bom filme e respirar o ar puro a beira mar, mas agora perdi o "tesão" por outras coisas que ano passado me pareciam bem mais interessantes e caras. Parece que o sofrimento em troca apenas de sacríficios "ns" perdeu o sentido e um pouco da graça. Quer saber? Estou ouvindo meu "ego" clamar desesperadamente por um outro tipo de reconhecimento. Algo que me permita pagar pelos meus sonhos. Claro, que tenho muito a agradecer, afinal, não nos deram o livre arbitrio à toa. A minha decepção é resultado das minhas escolhas se em parte elas foram ruins, por outro lado elas me fizeram crescer e compreender que a frustração é algo para ser superado.
Queria uma ano sabático, tipo com uma mochila nas costas rodando o mundo à procura de um outro "eu"!

5 comentários:

Erika disse...

Um ano sabático é o meu maior sonho hoje em dia. E olha: não se preocupe com seu desespero momentâneo. Pode ter certeza que ele vai te ajudar muito a alcançar seus verdadeiros objetivos. Boa sorte!

Ana Carolina Carvalho disse...

Ana,
onde há vida, há esperança, já dizia o poeta. Não se deixe contaminar pelas escolhas desacertadas que vocês. Era o que você podia, com suas experiências pessoais, escolher naquela hora. Apenas use a experiência para não voltar ao mesmo erro. Você é linda, jovem, inteligente e criativa. O que está fazendo presa aqui? Aproveite enquanto você pode ter este ano sabático. Neste momento da sua vida não há namorado, marido, filhos, pais doentes ou coisas do tipo que seriam um grande entrave.
No seu lugar, colocaria a mochila nas costas e deixaria tudo para trás. As experiências que vc pode colher dessa experiência são impagáveis. Carreira, sempre é tempo de construir uma, não importa a idade. Já algumas coisas só se tem sentido enquanto é jovem.

beijos de quem te quer muito bem :)

Lian Tai disse...

A gente sonha, às vezes se desilude, mas as desilusões servem como sementes para novos sonhos, que, quem sabe, possam se realizar...

Lian Tai disse...

A gente sonha, às vezes se desilude, mas as desilusões servem como sementes para novos sonhos, que, quem sabe, possam se realizar...

Deire Assis disse...

Querida, sabe que se "caminha" mesmo sem sair do lugar, né? Pense nisso!

Bjão!